sábado, 29 de maio de 2010

Em vocês, nós não pensaremos


Quem nunca sonhou em ser invisível? Estar sem ser visto poderia ter vantagens demais. O problema seria não poder voltar a visto. Por incrível que pareça, esse sonho de criança é a realidade de muitos. Eu mesmo me senti desse jeito no meu próprio bairro.

Já tem um tempo que cercaram muitos descampados aqui no Guará. A ideia é enchê-los de prédios e abarrotar a cidade. Alguns são gigantes, e tem um que promete de tudo. Deixaram construir uma cidade dentro da própria cidade. Eu fiquei curioso com os anúncios, mas acabei vendo um anúncio nas entrelinhas que me chamou a atenção e decidi compartilhar por aqui.

Piscinas para você mergulhar com seus filhos, espaço para você que é mulher melhorar sua estética, espaço pra isso, espaço praquilo, espaço pra todos os gostos e pra todas as idades. Só não há espaço pra você que não tem nossa cor”. Eu tirei fotos de todos os anúncios que tinham pessoas, pra ver se algum negro salvava essa história. E o resultado foi o pior possível. “Em vocês, nós não pensaremos”, foi a mensagem que eu vi surgi do fundo de cada um dos anúncios. Eu simplesmente senti que eu e meu povo não passamos de invisíveis, mesmo quando se fala no tal eficiente Mercado.

As fotos falam por si. São 17 placas como essas que estão aí em baixo. Vale muito a pena conferir. Acesse:

http://picasaweb.google.com/lh/sredir?uname=ensejo&target=ALBUM&id=5476761510149653985&authkey=Gv1sRgCPOF2tyg6Nmv4AE&feat=email








...E depois eles querem dizer que não existe racismo no Brasil. Tá aí um prato cheio, do lado da sua casa.

7 comentários:

Adelyany disse...

Uai Leo, como assim "só não há espaço para você que não tem nossa cor"? É sério isso? Tá assim mesmo no anúncio? E a gente teimando em acreditar que os absurdos seriam disfarçados...

Alexandra disse...

Nem casa, nem carro.
Estava comentando hoje o comercial do novo Uno, que não é nada diferente dos outros comerciais de carros: homem branco dirigindo, mulher branca ao lado, filhão loirinho dos olhos azuis na cadeirinha do banco de trás... Acho que nunca vi um comercial de carro onde os protagonistas eram negros...

ortegal disse...

Na verdade ele tá meio disfarçado, Adê. É quase como uma frase que aparece quando você junta os 17 anúncios!

ortegal disse...

Eu vi essa, Alexandra! E é justamente isso que você disse.

Propaganda de carro é uma coisa mesmo... você já viu textos sobre propagandas de carro que eu já pus aqui? Tem daquele fiat 500, tem a do Citroen C4 Pallas.. Depois dá uma lida! É bom rememorar!

ortegal disse...

Hehehe..

hoje tinha gente sacudindo bandeiras de propagandas na frente do lugar, logo abaixo dos banners que postei aqui. Foi triste de se ver: trabalhadores mal pagos, visivelmente de maioria negra, fazendo propaganda embaixo dos banners onde só havia pessoas, mas nenhuma de sua cor.

Marcelo Macêdo Alves disse...

Caraca, que tenso!!!!

Essas propagandas são só um reflexo, infelizmente, da nossa sociedade.

Eles observam, fazem marketing, fazem pesquisa, aí lançam uma propaganda pra tentar explorar o que já está na mente do consumidor, quanto mais do consumidor alvo.

Acho que esse inconsciente coletivo vem de anos e anos de filmes, propagandas e programas da mídia televisiva e do meio visual como um todo, que importa e descaradamente copia algumas vezes, os filmes, propagandas e programas da mídia televisiva e do meio visual dos países estrangeiros ditos desenvolvidos, que possuem em sua população uma maioria branca, ou em outros casos, como é o caso dos eua, são discriminatórias.

ortegal disse...

Lá nos Eua um caso como esse poderia dar até processo. Quando não há representatividade étnico racial por lá, a coisa pega. Agora, por aqui não tem problema... afinal, isso aí é só coinscidência.. não existe racismo por aqui.. isso é besteira e conspiração.

O 'bom' e velho racismo cordial..

 
Free counter and web stats