terça-feira, 2 de março de 2010

Gotas

Polícia para promover a desordem e a incoerência

Hoje teve manifestação na Esplanada. Estava combinado que os manifestantes iriam ocupar duas faixas do Eixo Monumental, mas ocuparam simplesmente todas as seis. Eram os tais dos estudantes? Eram os sindicalistas? Era o MST!? Não. Era ninguém menos do que a própria polílica. Não a do DF, mas a dos outros estados, exigindo equiparação com o bom bocado da PM distrital, a mais bem paga pra bater no povo. Até o início da tarde, eles continuavam ocupando (ou invadindo, como eles gostam de dizer quando tem alguém se manifestando, digo, fazendo baderna) todo o eixo no sentido Rodoviária - Esplanada. Eu sei que tem exceções na polícia, mas pra quem apanhou com bomba, spray, cacetete e foi até esmagado por cavalos, soa meio incoerente ver a polícia fazendo hoje aquilo que condenou ontem duramente. E o que é pior: se a polícia está fazendo baderna, quem irá restaurar a ordem, a fluidez no trânsito e etc? Vamos aguardar para ver o que a coerente PMDF irá fazer com seus colegas de corporação.



Farsa no Passe "livre" estudantil

Quem tentou tirar o passe livre estudantil se deparou com uma farsa do governo Arruda, cujo secretário de transportes é o braço direito Fraga (se bem que foi mais um dos que acabou tendo largar o osso já pediu pra sair). A primeira das farças é a má vontade: montaram uma estrutura precária pra atender toda a população estudantil do DF, e até hoje nao se cadastrou toda a demanda. A outra é a restrição da lei: uma proposta defendida pelos estudantes lutadores, que buscava toda uma compreensão de acesso não só à educação, mas à cultura, ao lazer... enfim, de acesso a aspectos de uma cidadania plena, vivida até então apenas pelos estudantes que moram no Plano e por aqueles que tem condições de arcar com passagens e limitações de horários dos ônibus. O que era uma demanda popular ampla, virou essa coisa restrita, apequenada, típico dos gastos Arruda com direitos sociais. Mas a farsa mais exagerada foi a que deu no sbt hoje e eu mesmo não tinha me dado conta: quem mais precisa do passe livre estará pagando mais caro do que pagava antes para tê-lo. Como o GDF muquirana só libera 54 passes, quem usa 4 passagens por dia já tá pagando pra rodar. Se as passagens forem mais caras então... Paga mais caro do que pagava quando era só o passe estudantil de 1/3 da passagem. Quanta esperteza...


"A ilha dos irmãos Castro"

Prezado Sr. Willan Bonner, quero te dizer que você é o rei das pitadinhas de manipulação dos fatos e da opinião do brasileiro comum. No dia em que Lula foi a Cuba, você se referiu ao país como "a ilha dos irmãos Castro". Parece inofensivo, mas nós sabemos o quanto é malicioso esse comentário. Sabemos que Fidel ocupou durante décadas o cargo máximo de liderança em Cuba, e sabemos também que, porque ninguém vive pra sempre, Fidel ficou doente e o cargo ficou com seu irmão, Raul Castro. Mas e daí, sr William? Você sabe que o Brasil é conhecido como "a ilha da alegria da família Marinho", família da qual você é um mero lambe rabo. Você deve saber que aquilo que você chama sinicamente de democracia é, na verdade, o capitalismo, e é responsável por um terço da humanidade "viver" com fome, na miséria e sonhando em ter as mercadorias que financiam o JN e aparecem no comercial do seu jornal mentiroso, mesquinho e elitista. Eu ia dizer que você é um ignorante que não sabe nada sobre Cuba, sobre a democracia cubana, o sistema de eleições de lá e etc., mas não vou dizer isso. Eu sei que você sabe como é, eu sei que você sabe a mortífera democracia falsificada em que vivemos. Você é pior. Você é perverso, pois conhece a verdade, mas a destorce, só para continuar lambendo o rabo da família Marinho. O "jornal da família Bonner" é deplorável.

8 comentários:

Marcelo Alves disse...

HAHAHAHAHAHA
Wiliam bonner e todos os outros também, dos quais não conheços bons (ao menos televisivos), fazem o que querem com a cabeça do povo. Me indigno tanto, mas tanto que parei de ver jornal televisivo, quando quero ver ou leio na net, ou escuto no rádio. O fala sozinho, ou voz do brasil como a galera conhece kkkkkk, é um ótimo jornal.

Agora você comentou sobre uma coisa que eu também vi: O passe livre. Eu vi a reportagem, e eu devo dizer. Apesar dos erros governamentais, o governo muquirana, e as medidas corruptas que todos nós sabemos que existem, bem feito para os estudantes. Os estudantes nunca quiseram melhoria da cidadania, eles queriam tudo na verdade. Passe livre foi a briga mais inútil e injusta que eu já vi. Por que não colocar passe livre somente para aqueles que não pudessem pagar nada, e para os outros que podem uma determinada quantia, pagassem meia com direito a todos os ônibus e em todos os dias e horários??

Não... preferiram tentar tudo, e não conseguiram como era de se esperar, e obviamente também, o governo tem gastos. Quem vai arcar a conta dos passes livres? As empresas de ônibus como nossa lei obriga não podem ser responsáveis... E enquanto isso, o que mais me irrita, é ver aquele bando de playboys do DCE tomando cerva e bebendo cachaça em qualquer horário, tudo vagabundo,"de barba grande", símbolo dos estudantes com causa infundada querendo ser manifestante zé ruela (compra saia hippie de 150 conto e diz que é contra o sistema, @#@#$@%@@#$@# com gosto). Esses bichos todos andam de carro, quando não, se fazem de quebrado (sem contar que a maioria mora perto no plano). Os quebrados da unb tão estudando e pra caralho, tão se lascando aí pra verem se conseguem melhorar de vida, essa é que é a verdade. E mais, têm muito mais consciência da verdade, e provavelmente nunca defenderiam uma causa dessas de querer tudo e não dar nada, essa é a verdade sobre o passe livre: egoísmo estudantil.

E pra piorar, já ouvi da boca de uns, "agora só vou pra unb de ônibus"... mamar no touro que é bom não quer não!

Ótimo ponto. Passe livre que mais uma vez beneficia quem já não precisa de benefícios.

ortegal disse...

E aí Marcelo!
Outro xarope que me veio em mente é o Boring Casoy, que é metido a dizer as verdades depois da notícia, mas tem o pensamento asqueroso que revelou ter quando o áudio vazou. Já o voz do Brasil, o que é ruim é que nele o governo não comete nenhum erro. Eu ouço aquele jornal e fico perdido. hehehe

Mas sobre o passe livre eu vejo diferente de você. Primeiro de tudo que não acho 'bem feito' pros estudantes. Eu acho que os estudantes querem cidadania, sim, mesmo que não tenham clareza disso. E o projeto que foi aprovado teve uma série de idas e vindas que se eu fosse detalhar aqui eu faria um outro post no blogue. Mas um dos pontos importantes é que o próprio governo Arruda se apropriou da idéia, beneficiou as empresas, que eram aliadas do gdf, e fez um projeto mesquinho para os estudantes. O movimento pelo passe livre era uma luta generalista, não era a luta pela proposição ou aprovação de um projeto de lei. Era um movimento que reivindicava Passe Livre - e não era apenas estudantil - pois acreditava num mundo onde as pessoas teriam direito de ir e vir pela cidade assim como temos o direito à matrícula no ensino fundamental. Eu entendo o que vc diz sobre os estudantes que são ricos, e o que você tá propondo é aquilo que na Política Social nós chamamos de medidas redistributivas, ou seja, o que tem demais financia o direito do que tem de menos, e assim a igualdade aumenta. Mas no caso dos transportes, não sei se seria necessário.

Por outro lado, vc pegou muito pesado com os estudantes no seu comentário, enquanto você mesmo fez o quê para que a situação fosse melhor?
Sobre os estudantes do DCE também, eu conheço vários, da antiga e da nova, pois boa parte é gente que tá disposta a lutar, cara. E não é por causas infundadas, não. Eu acho que tá é faltando você se informar mais antes de escrever esse tipo de coisa. Aliás, isso aí que vc tá dizendo é a própria visão preconceituosa do estudante alienado, filho de barão, que vive como um aristocratazinho e nunca arregaçou as mangas pra tentar transformar o mundo que gira ao redor da casa de Barbie onde vive.
Todos sabemos que as universidaes públicas do Brasil são majoritariamente compostas de estudantes da elite, mas tem gente que não quer perpetuar a elite, quer um mundo mais justo, mas tá inserido naquele velho esquema 'passei na unb e ganhei um carro'. Mas tem gente que usa esse carro pra lutar tb, não dá pra generalizar.
Por outro lado, não dá pra generalizar o estudante quebrado como sendo bonzinho. Pode ter certeza que muito quebrado tá estudando pra querer ser igual ao ricasso e tá pouco se importando com a periferia onde nasceu. Infelizmente, são poucos os que lutam e muitos os que se acomodam. E é bom você pensar em qual dos grupos você tem estado.

Mas sobre o passe livre do arruda é isso aí mesmo: quem não precisa, se deu bem, e quem precisa tá pagando mais caro.

Continua vindo aí pra gente dialogar!

Marcelo Alves disse...

Ow mlq, desculpa aí cara. Eu falei de modo geral, num sentindo de criar um padrão pra tentar entender uma coisa que muitas vezes me indigna observando o comportamento alheio. Claro que existem diversos tipos de pessoas de todas as formas, e de todas as classes e eu não sou ninguém pra falar sendo cheio de defeitos. E por isso peço desculpas se ofendi alguém. Tu não ficou puto não né, mlq?!

Mas voltando ao assunto, eu compreendo o seu ponto, mas realmente acho que é impossível a existência do passe livre como você citou, ou mesmo que fosse só para todos os estudantes, como quiseram. Uma coisa que me passa pela cabeça quando eu penso nisso, é no trabalho de todas as pessoas envolvidas no processo pra você pegar um ônibus. Ou mesmo andar de carro, que seja. Tem os extratores do petróleo, os refinadores, os caminhoneiros, responsáveis pelos transportes, os distribuidores, os cobradores, e os motoristas, sem contar todo o rh de cada uma dessas empresas que é essencial para que elas funcionem, e isso se resume em um preço, que no caso de brasília é 2 reais. Se ele é justo ou não, eu acho que é uma briga muito mais válida do que lutar pela gratuidade, pois nosso governo não tem de onde tirar verbas para sustentar isso.

E pow, não acho que os quebrados são bonzinhos também não. Só acho que eles procuram outra saída pro problemas deles, normalmente por falta de tempo, ou por uma questão cultural também, eu imagino.

Mas pow, um ponto você tem razão. O que eu fiz pra mudar. Nenhuma briga aberta eu fiz não, mas tentei me melhorar, sempre pensando no que eu to fazendo como você mesmo disse. Eu acredito na filosofia, na moral, e sempre acreditei, e pretendo continuar acreditando. E pow, eu vi que a revolta pela revolta é inútil, o motivo tem que ser válido, e bem pensado, incluindo o sistema em que vivemos, e eu não acreditei no passe livre por exemplo.
Mas sou bastante a favor de muitas outras lutas, que os próprios caras do DCE fazem, como era o exemplo da luta contra o reuni, que eu não cheguei a dormir lá, mas participei de uma manifestação ou outra, e que eu apoio totalmente. E pow, só pra deixar claro, tem uma galera do dce que eu gosto bastante, o fábio, o zanatinha, lá tem uma galera massa, só não acho massa, os caras que usam essa versão do estudante comprometido como desculpa para aparecer, e tenho certeza que tu sabe que tem muitos, assim como eu.

Foi só isso pow, por isso que eu disse bem feito, por que a briga pra mim parecia injusta, e a medida do governo é demagoga, propaganda para a maior parte da sociedade que não está ciente das verdadeiras condições. E só é dessa forma por que os próprios estudantes fizeram dela o mote principal das medidas deles e das revoltas deles. Mas fico extremamente triste por quem está se prejudicando, claro.

cuca disse...

O william bonner é o típico funcionário do mês: é o cara que faz tudo certinho, que "veste a camisa", que defende e se acha quase que um sócio da parada. Só que enquanto jornalista, independente do veículo que trabalha, essa atitude dele só revela que não haveria lugar melhor para ele ocupar: a bancada do jornal nacional. Existiria melhor lugar (além da Veja, mas o alcance desta é bem menor) para enviar as mensagens que mantém as pessoas do jeito que estão no momento que assistem o jornal: sentadas, cansadas e inertes? Creio que não. Como você - graças a Deus - existem outras pessoas que não se enquadram no padrão "homer simpson" que Bonner definiu para o público do JN e por isso conseguem distinguir essas mensagens subliminares. Como chamar os caras de ditadores sem utilizar essa palavra? Fácil, manda um "ilha dos irmãos Castro" e tá tudo certo. Troca "ocupar" por "invadir", "debater" por "discutir", ou então enche de eufemismos as merdas que a direita e a elite do país faz e beleza. Os cabrestos folgam, mas nunca saem do lugar.

E ele ainda ganhou um premiozinho lá no Twitter... como o melhor utilizador da ferramenta. Ok professor, deu pra entender.

Muito bom ver o debate acontecendo aqui no blogue. Legal mesmo! E a parada é assim mesmo, nem tudo que está escrito no blogue tá certo, assim como quem não converge com as mesmas ideias está errado. Vamo que vamo!

beijo!!

ortegal disse...

Fala Marcelo!

O que eu acho que aconteceu foi que você nao mediu as palavras que usou. Isso até uma certa época da vida é tolerável. Mas vai chegando um tempo em que o que nós falamos se torna mais sério, e aí vamo aprendendo a medir direitinho. Você generalizou muita coisa e acabou que suas palavras disseram algo diferente do que voce queria dizer.

O exemplo dos estudantes "de barba grande" talvez tenha sido o pior, sabe por que? pq esse é o preconceito do estudante playboy. Esse é um preconceito dos playboys. Esse dias um conhecido meu que é playboy foi questionar algumas coisas sobre a ocupação da CLDF, e soltou um preconceito igualzinho ao que vc soltou: "mas o povo tava doidão lá fumando e bebendo né". Sendo que era estritamente proibido uso de qlq droga lá dentro - justamente pra não alimentar essa mídia comprada com a carniça que eles tanto gostam.

E sobre o Passe Livre, eu acho que discordamos. Mas você precisa fundamentar melhor sua posição. Eu te sugiro dar uma olhada no orçamento do DF. Eu que sou um pesquisador da política social posso te dizer de antemão que a alta carga tributária que o brasiliense e o brasileiro paga faz uma demanda por direito ao transporte gratuito (passe livre) virar piaba. O problema é que as prioridades do governo em geral, ainda mais um governo do DEMOcratas, são para favorecer os ricos, ou ao capital econômico, vide muitas obras de trânsito, muitas vendas de carro, e baixo investimento no trasnporte coletivo.

Outra hora a gente conversa sobre isso melhor! Eu to tranquilo! Na verdade eu to na linha do que a cuca falou: fico muito contente quando rola o debate aqui no blogue! É como um grupo de rap que gosto muito diz: um ensina o outro e assim cresce todo mundo!

Abraço!

Marcelo Alves disse...

Leozinho,

não sei bem o que te responder. Mas vou me abster de continuar o assunto, pois já parece estar te incomodando hehehe.

Vamos pra próxima.

Abraço!!

ortegal disse...

Que nada! Eu to tranquilo demais. Na verdade eu fico é feliz de poder debater o assunto do post aqui na seção Comentários. Assim é como se a gente tivesse dando continuidade ao texto!

abraço

Marcelo Alves disse...

que bom mlq doido

to com saudade de tu da porra seu ga..
opa

sem preconceito contigo hauhauhauahuahuah

mas to sentindo tua falta mlq doido
bora se reunir aí depois pra rangar quando a unb voltar!!!!

 
Free counter and web stats