sábado, 8 de novembro de 2008

Obama, Hamilton, e o mês da consciência negra

Algo precisava ser dito a respeito. Não poderia passar em branco aqui no Carta. Então que seja logo dito:

AÊÊÊ!!!! É NÓIS NEGÔÔ!!! QUATRO PÊÊÊ!!

Um mês muito importante para o povo descendente d´Àfrica. Conhecido como Mês da Consciência Negra, novembro carrega a marca de ter sido o mês em que ‘morreu’ Zumbi dos Palmares. Palmares era como um quadro que retratava pros escravos aquilo os trazia identidade: sua liberdade, sua cultura e seu povo de origem. Quilombo significa que é possível algo além da escravidão.
Carrego um quilombo dentro meu coração. Acho que todo preto minimamente ligado na sua história, suas raízes, também o carrega. A figura do quilombo representa o sonho por liberdade e a busca por identidade. Hoje não existe mais a escravidão de cem anos atrás – quer dizer, na verdade ela ainda existe, mas sobre isso conversamos em outra postagem. Entretanto, as correntes daquele tempo, os chicotes e os troncos foram substituídos por outros tipos de grilhões, e a luta de hoje é contra eles.

Quero dedicar essa postagem a Lewis Hamilton e Barack Hussein Obama. Quero saudar essas duas vitórias. Não que elas signifiquem revoluções ou que a situação do povo preto vai mudar, menos ainda pro Brasil. Mas que fique claro o tamanho das conquistas: Uma nação feita de brancos, na qual os negros só chegaram para servir, para morrer, em prol do conforto dos colonos que não tiveram lugar na Europa. Era a anulação de um povo pela existência de outro. E não foi à toa que, desde a independência norte americana, não tenha sido eleito um presidente negro.
Por semelhante modo, eis a vitória do primeiro piloto negro na Fórmula 1. Ao longo de toda a existência desse esporte, Nunca houve um piloto negro, nem que fosse o que perdesse sempre em último. Simplesmente acontecia alguma coisa que impedia o acesso dos corredores negros ao esporte. Acontece que o primeiro que conseguiu entrar foi campeão esse ano, sendo o mais jovem corredor da história a ser campeão!

Provavelmente a vitória desses negros aí não revolucionará a história. Nem tampouco a estrutura na qual estão inseridos o permitirá. Mas mesmo assim, deram alegria à Mãe África nesse mês da consciência negra. Fizeram valer o grande lema 4P!
Poder Para o Povo Preto!

9 comentários:

Ester disse...

Como diria a minha grande amiga Cris, agora os adolescentes negros tem pessoas negras para se espalhar. Além de Pelé (nada contra), temos agora o presidente eleito e a primeira-dama dos E.U.A; e o campeão 2008 da Fórmula 1. Graças a Deus!
"LOUVAI ao SENHOR. Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre." (Salmos 106 : 1)

Anônimo disse...

"Não poderia passar em BRANCO" (!)
Boa intenção, palavra errada.
;)
Não é pra ser chata, é só que alguns "detalhes" fazem diferença.
Bjo!

cuca disse...

acho que o anônimo não entendeu a brincadeira com a palavra "branco"...

Como vc disse, isso não vai mudar a história, mas são fatos históricos marcantes, com certeza.

cuca disse...

ah, adorei a versão clean do blog :D

Anônimo disse...

A "brincadeira" com o "branco" foi entendida sim.
A questão é: luta-se contra todas as formas de preconceito, inclusive linguístico. Então agimos igual?
Se alguém fizesse uma "brincadeira" com por exemplo vamos "clarear as coisas", não ficaria muito bom né?
;)

ortegal disse...

Oi, Ester! Muito bem vinda!
a Nossa grande amiga Cris observou muito bem! Me dói no coração quando, nessas andanças pelas periferias do DF, vejo crianças negras brincando com bonecas brancas, por exemplo, ou usando roupas da Poly, etc. - estão se identificando com um padrão que irá oprimí-las muito em breve.

Já cantava o Pregador Luo: "Prefiro dar um rolê pelas ruas de Luanda do que conhecer a Estátua da falsa Liberdade americana!"
Aliás, o Luo traz uma idéia muito loca inspirada em Moisés. É o Moisés Negro, responsável por guiar seu povo para a terra prometida, a Nova África celestial. No caso, os Moisés Negros são esses que são exemplos pro nosso povo, exemplos de que é possível superar a condição de boicote e de discriminação a que nos impuseram.
Apareça sempre!

ortegal disse...

Oi, anônimo, ou seria anônima? (quero evitar preconceitos linguísticos) Eu vou me referir por anônimo, já que está assim no topo do seu comentário.

você não foi chata, pode deixar. você só expôs a sua opinião sobre uma coisa que te chamou a atenção. eu dei minha cara a tapa nesse blog foi pra isso mesmo acontecer: pessoas opinando e fazendo o assunto do texto continuar por aqui.

como a cuca disse, acho que você não entendeu o sentido da coisa. Não é 'preconceito linguístico', na verdade está mais para o contrário disso. Explicando por alto, 'não deixar passar em branco', da forma crítica como foi empregada aqui, é um modo de ressignificar uma expressão que tem a ver com deixar uma folha em branco, aplicando-a à idéia de que muita coisa importante na vida e no mundo tem historicamente excluído os negros. Nesse sentido, a fórmula 1, por nunca ter tido um corredor negro, passou esses anos todos só com branco. Da mesma forma a presidência dos EUA... Por aí vai.
Olhando por esse ângulo, o exemplo de 'brincadeira' que vc citou seria justamente o contrário.
Mas mesmo assim, eu não sou uma pessoa encanada com esse tipo de coisa. então, respondendo a sua pergunta, se alguma coisa estivesse às escuras e alguém me pedisse pra 'clarear as coisas', eu esclareceria sem problemas..

..usando luz negra, claro! ;]

Seja bem vinda anônimo! O espaço aqui é seu! E se quiser, pode assinar tranquilamente

ortegal disse...

E um feliz mês da consciência negra pra todo mundo que visita aqui!

Ele foi assassinado, dizem. Mas o mais certo mesmo sobre sua lenda é que o assassinado foi forjado e que Zumbi permanece vivo, até hoje, e assombra os opressores desse país.

Zumbi, dá-nos tua força. Juntos marcharemos, cantando o hino da nossa emancipação.

cuca disse...

quero ver esse blog atualizado, ver você escrevendo.

=*

 
Free counter and web stats