sábado, 7 de abril de 2007

Textos Próximos

Quero tratar melhor desse tema, por mais que já esteja nas entrelinhas ou já tenhamos conversado sobre isso.
Como vocês já sabem, os textos daqui são meus. E quando não são meus, são textos que me chegam e, portanto, desenham uma parte da minha realidade. No caso de textos que não são meus, eu me comprometo a ser o primeiro a comentar, de alguma forma, pois o foco principal desse espaço aqui é a troca de pontos de vista.
Quando abri esse espaço aqui, minha idéia era a de socializar com meus amigos, textos que exprimissem minhas idéias, meus posicionamentos, etc. sobre tudo o que desse na telha, pois percebia que só o tempo de conversa na rua, quando nos encontramos, era insuficiente pra trocarmos idéias mais sólidas, ou que exijam um esforço maior.

Outra coisa que me motivou a isso foram os textos próximos. Faz um bom tempo que leio bastante texto de pessoas importantes’, teóricos conhecidos, etc. Depois percebi que estava perdido, em meio a pessoas importantes’, mas que nunca saberão de fato quem sou, qual é o meu dia a dia, nunca conversaram comigo, nunca riram, nem nunca choraram comigo. São textos distantes, são importantes, porém distantes. De agora pra frente, quero continuar dando mais importância a textos próximos, talvez não tão importantes para um círculo de pessoas renomadas, mas importantíssimos pra mim. Pra conhecer melhor quem somos, pra ir mais fundo nas idéias de quem faz minha vida ser tão grata do jeito que é.

12 comentários:

Paulo_0 disse...

Isso ae Mabaia... conte comigo =]

Jack disse...

Entaum...Eu me lembro da gente já ter esboçado alguma coisa sobre isso,relacionando com aquela comunidade que vc criou no orkut.
Vc falou de uma coisa que eu sempre levei comigo,que sempre me despertou inúmeras incorformações (me permita o neologismo,caso essa palavra não exista.rsrsrsr)A gente sempre tá acostumado a ser muito reverente àqueles grandes intelectuais,com seus discursos e teorias absolutamnete profundos e sérios,isso não há que se questionar,mas o que eu sempre me pergunto é o quão próximo de mim,da minha realidade,dos meus conflitos e crises estão todos esses autores,Phds e o caralho a quatro com seus textos,provas e teorias. E ainda me pergunto mais: O que é que a minha cabeça pensante entende e filtra de tudo isso como verdade que mereça fazer parte da minha vida se manifestando nas minhas escolhas?
Eu não acho de forma alguma que devamos desmerecer o carinha que teve uma puta experiência de vida e publicou um livro sobre como agir na hora da dor,nem aquele phd que depois de estudar trocentos anos publica um estudo aprofundado sobre os aspectos da violência na sociedade,nem o teólogo que estuda a Bíblia e me traz uma palavra definitiva sobre a Natureza de Cristo,mas eu não concordo que a gente não questione,que a gente aceite e venere aquilo alí apenas por se tratar de um ícone intelectual,porém absolutamente distante de mim.
Nieztche dizia ( olha eu fazendo a mesma coisa) que o fruto de todo seu estudo filosófico se deu porque ele não teve medo de ousar conhecer, perguntar,ele deu à luz aos seus pensamentos,e que a distancia que manteve dos estudos dos filósofos de seu tempo fez com que ele respondesse às suas perguntas contando apenas com o caos e a iluminação que moravam dentro dele. Pode parecer arrogante,mas me parece mais pessoal sabe?!mais íntimo e mais corajoso.
Eu não sei...mas com os meus amigos nas nossas rodas de conversa,ouvindo os cds do Facção Central na casa do Leu,ou divagando sobre as questões tão simples de se estar vivo,eu sinto que aprendo muito mais do que lendo um livro do Augusto Cury sobre 4607 maneiras de mudar uma vida ou um livro do Daniel Colleman sobre Inteligencia Emocional
Não é o conhecimento que adiciona, que muda a vida de alguém
é a sabedoria que diminui que nos faz ser quem essencialmente somos...e falando sério,nossa essencia geralmente se revela quando abrimos nossa alma e encontramos um pouco de nós no interlocutor,fora isso,pra mim é leitura desnecessária!
(jack)

Anônimo disse...

Pode deixar Kobai!!!

Assino em abaixo nos comentários da Jack.

A pessoa pode ser um gênio, mas se lhe faltar sabedoria, nada disso poderá ser aproveitaveu a ela.

Perseverança e fé no futuro.

Abração.

Anônimo disse...

é isso ai ortegal,muitas vezes não temos oportunidade de expressar nossas idéias com nossos amigos, por falta de interesse,ou para pessoas ilustres por falta de atenção,mas nesse espaço isso é possível.

Anônimo disse...

ha......esqueci, sou eu,Matheus centrão.

Talita disse...

Então, muito legal a idéia desse blog, gostei principalmente do nome, como te falei.

Já que a idéia, como vc havia dito, não é só comentar um "legal" vamos lá.
Me identifiquei demais com esse último parágrafo sobre lermos "nomes e títulos", importantes, mas que estão totalmente descolados de nossa vida íntima, do que e de quem nos dá prazer. É algo que eu nunca havia parado para pensar,que não havia me dado conta ainda, mas que é fundamental.
Lemos lemos e lemos. Para quê? Trabalhamos trabalhamos e ...
Para quê?
Eu ainda não entendi muito bem, e nao achei a resposta do "para quê?".
O certo é que eu continuo lendo, muitas vezes, como vc disse, coisas que não quero ler.
E continuo trabalhando também.

Vamos viver uma vida mais poética certo? Lúdica, por que não?
Eu levanto a bandeira do ócio sim!.
...por mais que meu cotidiano denuncie o inverso

um beijo pra você
e tudo de bom

ortegal disse...

Com certeza eu vc já falamos sobre isso. Na verdade, eu já descobri e aceitei: eu e vc somos dois tagarelas. Se juntar.. huahuahu
Pois é jack, é desse lance que eu falei no texto, do qual compartilhávamos sem saber (já sinto o blog útil em toda a sua existência só por servir a cada fim como esse), que procuro abordar no texto.
Alias, quero aproveitar pra esclarecer uma coisa. Sutilmente, o texto passa uma sugestão contrária a textos clássicos, ou textos 'longes'. Isso é bom pra nos fazer ir a um outro pólo, talvez pra vermos que temos que dosar com mais cautela isso na nossa vida.
Agora, um pouco sobre esse lance do Nieztche, do pouco que conheço sobre ele e do meu contato nesses anos com a filosofia de modo geral (insuficiente), falo que sou um privilegiado. Tive a graça de cair perto e de construir vida com pessoas como essas que nós dois conhecemos e dividimos. Algumas delas são renomadas em filosofia popular, assim como Nieztche o era, só que nóis, tudo fi de operário, e ele, mais um fidi rico no país gelado, construíndo esse tipo de pensamento ao seu modo (extenso). Já a gente aqui pode conhecer com o Baia no domingo aquela correlação entre o homem, a mulher, o menino e o cachorro. Quem vai me dizer que isso não é filosofia? e nem muito menos desmerecê-la, mesmo comparando ao pensamento independente do friedrich nieztche. hehehe
O Facção então?! Aula pura, concentrada, de sociologia crítica - e com mto mais autoridade - como já se dizia 'na favela, meu diploma acadêmico'.

No mais a gente vai dando continuidade aqui, na rua ou em qualquer lugar.

ortegal disse...

Po, Matheus, acho que vc quis dizer na verdade que a gente não expõe o pensamento por que vacila, pois oportunidades não faltam. Eu espero, por exemplo, que eu possa estar compartilhando tanto com vc meu pensamento, quanto eu tenho crescido com aquele trabalho com as redações que estamos fazendo. Amanhã to lá pra pegar aquela, heim.
E que bom que vc considera esse espaço como propício pra expor idéias, confrontar, construir em conjunto e etc. Só que eu acho que vc ainda pode lançar mão disso, então, com mais propriedade, pô! É tudo nosso aqui! pode usar!

ortegal disse...

Não posso nunca omitir, nem esquecer o seguinte, Matheus.
Agradeço a Deus por cruzar nossas jornadas do jeito que foi e vem sendo. Admiro muito vocês lá mano. E fique sabendo que você tem o seu destaque dentre os mlq.
Você vai longe e quero estar sempre por perto pra acompanhar e irmos no embalo cada um na força do amigo, pq pra quem já nasceu boicotado o caminho é assim mesmo no atropelo!

ortegal disse...

Gostou do nome né, Talita? heheh Eu juro pra todos que não foi uma tentativa de aludir a Carta Capital e Carta Maior.. Tem a ver com baralho, mesmo..
(INCLUSIVE, O PRIMEIRO DO POST DESSE BLOG EXPLICA UM POUCO DISSO TUDO)

Mas, Talita, gostei do seu texto. É bom assim, quando a pessoa fala do que voce disse, opina, e ainda dá linha pra outros assuntos. Saiba que é muitíssimo bem vinda aqui e continue aparecendo. Destaco pra vc os textos sobre o aquecimento global. Vc, como gosta de meio ambiente, deve ter opiniões importantes pra enriquecer o debate.

..Pelo que percebi, a nossa conversa daquele dia se reproduziu na sua cabeça, heim! De tal forma que vc trouxe uns elementos dela pra cá. Mas realmente se encaixou com o tema do meu texto, pq tudo tem a ver com refletir sobre o sentido de certas coisas que ocupam uma parte significativa da nossa vida, mas que muita gente nem percebe.
Lendo o que não está ao nosso redor, buscando só a quem não está ao nosso redor, pra, enfim, sermos, no final, algo descolado daquilo que nos construiu e constituiu nossa existência. Isso é negá-la, é rejeitar dados constitutivos da nossa existência. Isso nem sempre é ruim, e tb nem sempre é radical. O problema é que somos induzidos a isso e nem nos damos conta. Acho um conjunto de coisas legal e nem me pergunto o que me fez pensar assim, nem tampouco pergunto de que vai me servir.
Vida mais poética, vida brincante... Com certeza.

...No mínimo provar o gosto de uma vida com aroma menos artificial.

Coracy Coelho disse...

Aí Ortega

Depois de muito tempo venho comentar o esquema aqui. Então de fato Textos próximos nos ajudam a ter mais dinamismo na hora de atuar. Uma capacidade pouco utilizada hoje é a da reflexão. Todo mundo viver por reação o que gera um conflito interno terrivél. Minha preza pra esse seu post fica em ressaltar a importância da gente tá sempre dialogando e se mostrando dispostos a compreender mais com o outro e vice-versa.

ortegal disse...

Até que enfim né, druga! aquele dito que já tá virando popular é mesmo verdade: "esse coracy é foda..." (autor desconhecido).

Mas valeu o comentário. Escreve sempre aí, po. Eu também vou tentar fazer isso no teu, porque a minha idéia primeira era ´os do blog trocar comentário pra ir construindo.
aparece aí!

 
Free counter and web stats