quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Agora é tarde (ou: a arte de tirar com concha aquilo que se dá com colher)

Vejo as eleições municipais. Melhor, como no DF não tem, vejo a sua áurea: adesivos nos carros migrantes, um anúncio ou outro, algo nos jornais e, principalmente, os alarmantes comerciais da Justiça Eleitoral.
Estratégias mil. Idéias bem boladas. Produção de alta qualidade. Vê-se que a Justiça Eleitoral, que o Governo Federal não poupou dinheiro – o nosso dinheiro chorado – pra produzir esses comerciais. E aquele da abelha no ouvido do homem?
Só tem um pequeno detalhe: será que foi pensado sobre o longo caminho a se trilhar entre os alertas bem bolados e a real escolha consciente do eleitorado dos municípios? (Ah.. pra que pensar nisso.. isso é bobagem)

Dinheiro investido em escolas? Debates públicos? Denúncia de candidatos com ficha suja? Cidadania? Isso não. Acertado é investir pesado em propagandas genéricas incentivando a votar e aterrorizar.

Vá lá... Vamos desmarcar... É claro que o compromisso do Governo não é com o voto consciente, conseqüente. O que importa é o voto. Fortalecer essa máquina que se convencionou chamar de democracia, fortalecer o próprio Governo em seu mandato, fingir estar realizando uma campanha pelo bem-votar. Dar com a colher daquilo que se tira a fundas conchas. Afinal, de que valem essas propagandas se as pessoas tem sequer acesso à educação de qualidade? De que adiantar dizer que o voto de um fulano tem valor, se ele mesmo é tratado como se não valesse nada? Nada além do direito de ser explorado – quando o tem. Agora é tarde.. aliás, missão cumprida.


4 comentários:

cuca disse...

O pior é enfiar o conceito de democracia goela abaixo... Como escolher direitinho alguém para os próximos quatro anos se não dá nem pra saber direito quem é a pessoa certa para representar nossos interesses? (isto é, se soubermos quais são os nossos interesses...)
é uma sociedade com genes mutados pós-ditadura que pode ser manipulada de acordo com os interesses dos grupos "democráticos".
e as propagandas... não tem efeito sobre todos, acredite. Existe uma parcela de pessoas que simplesmente NÃO ENTENDEM o que quer dizer as propagandas.

Fuckin'Jay disse...

dificil leu, eu tbm fiquei bem incomodado com esses comerciais, e daqui de fortaleza te digo q o espectro geral das eleições é bem negativo. O lemas, as frases chave q tão em praticamente toda campanha é "amizade", "favor" coisas clientelistas, q tentam ligar o eleitor a um nivel de intimidade com o candidato. Tipo, "vc vai ter favores de volta, pode votar em mim!Pode confiar"
Mas o pior é q é isso mesmo, como diria aquele classico da sócio-politica moderna, q atende pelo nome de "tropa de elite" (ainda vou estudar melhor esse filme! hehahah!)
- O sistema trabalha pra resolver os problemas dos sistema, o cidadão q resolva os seus!

E nois q fica no fogo cruzado, com o povão todo pra trabalhar no esclarecimento, na sensibilização, na construção de candidaturas alternativas...

(tá, eu ainda acredito no "jogo democrático", ou será q esse jogo já se firmou numa "roleta russa"?)

Ortegal disse...

Entender.. interesses... Acho que essa é a chave. As elites e o Estado sabem que, para existir uma democracia real, o acesso a um nível mínimo do que seria uma 'escolha consciente' também deve ser democrático. Nesse caso, informação, conhecimento, educação também são recursos.. Mas esses, é claro, não estão disponíveis democraticamente.
E sem esse acesso, o voto, as propagandas e tudo mais não passa de um texto escrito em grego para o povão (que é analfabeto funcional em português) ler.

Ortegal disse...

heheh o 'jogo democrático' é o jogo que estamos jogando - e estamos perdendo! E o sistema trabalha para resolver os problemas do sistema que trabalha pelos interesses das elites (vá lá.. também tem migalhas pra quem não é elite).
Os meninos que moravam comigo eram de Caldas Novas. Eu vejo os nicks deles e as fotos no orkut. Eles são cabo de um candidato lá (curiosamente eles trabalham na Assembléia Legislativa de Gyn e quem colocou lá foi esse cara). Mas a isso todos já estamos infelizmente acostumados a ver. O que me despertou curiosidade foram os lemas. Dá uma olhada: 'Vote Magal! Todo está com ele e eu também estou!' Poxa! Na base do grupinho!? 'Se o eleitor perceber que eu sou a maioria, ele vai ficar intimidado de fazer uma escolha diferente.. é isso! esse vai ser o meu lema!'

E nós que trabalhamos, hein... Nós nada! Vai brincando que daqui uns dias você tá num cras e se vendo obrigado a fazer campanha pra fulano pra não perder! ahuahuhauhau
Tá osso!

 
Free counter and web stats